• Instagram
  • Facebook
  • Twitter

Blog Caneta de Pena com Dayana Vaz

Sexta20Dezembrode 2013

No júri com o “Velho Guerreiro”

Postado por: Dayana Vaz , em: 2013 - Histórias e Entrevistas

Numa pasta preta recebo recortes de jornais, fotografias antigas, amareladas de um tempo que não havia nem nascido, mas de um tempo precioso, em que a comunicação tinha um prestígio inigualável.  Mergulho nessa história, em que a rádio brilhava, o impresso tinha tanto valor que as pessoas guardavam as divulgações e se enalteciam com as palavras.

Tal pasta foi feita com todo carinho pela avó de um dos ícones da comunicação de Uberlândia-MG, meu entrevistado em questão: Ademir Torido dos Reis, figura respeitada, admirada e que carinhosamente o chamo por “Amigo Reis”. E cá entre nós os pais do comunicador Ademir, Dona Margarida e seu “Zé do Vasco” e que não estão aqui presentes em vida, mas lá do céu estão a vibrar com uma história que merece destaque e merece ser contada aqui no “Caneta de Pena”!

Nascido em Uberlândia, Ademir Torido dos Reis é o filho mais velho de cinco irmãos, perdeu a mãe muito cedo, quando ela tinha apenas 52 anos de idade com câncer de mama no final dos anos 60, Margarida Torido dos Reis. José Lino dos Reis Júnior, mais conhecido com “Zé do Vasco”, o pai foi garçom e porteiro do Hotel Colombo, onde trabalhou por 37 anos, falecendo em 1980 aos 61 anos de idade.

Todos seus irmãos todos fizeram carreira brilhante assim como a sua. Josefina Maria dos Reis (assistente social e chego como servidora pública ao cargo de Secretária Municipal do Trabalho e Ação Social entre 1996/2000), Adelson Torido dos Reis (bacharel em direito e administrador de empresas), Alba Regina (assistente social) e Maryluz Torido (técnica contábil bancária).

Reis é casado com Carmen Torido há 42 anos e tem três filhos, Luciana Torido (advogada), Janaina Torido (bacharel em RH), Luiz Márcio Torido (assessor político na ALMG e é formado no curso superior de Tecnologia Marketing) e a netinha Lara Torido que fará 3 aninhos em janeiro de 2014.

Voltando ao passado, à história da rádio, Reis começou menino com 7 anos. Ademir, foi levado a rádio pelas mãos do vizinho Moacir Lopes de Carvalho, o então gerente naquela época da Rádio Educadora. Assim, Reis foi criado nas rádios e seu profissionalismo nos holofotes e microfone durou 36 anos. O aprendizado se deu início com o casal de amigos: Dona Aníria operadora de áudio e Agenor de Simão, redator e repórter, naquela época.

Foi em 1962 que Ademir teve seu primeiro registro de rádio, aos 12 anos de idade, com direito a carteira de menor, pois era um menino iniciando uma carreira promissora. No ano de 1969 Reis, foi para a Rádio Cultura, adquirida naquela ano pela TV Triângulo (hoje Integração) onde permaneceu por 19 anos. No período em que trabalhava no rádio, Reis também foi divulgador e subagente de vendas da gravadora “CBS” conhecida hoje a “Sony Music” e durante os anos de 1971 a 1973 trabalhou com viagens e como “management” de shows do “rei” Roberto Carlos.

Agora nesse momento vamos fazer uma retrospectiva voltar ao tempo de um dos maiores apresentadores da TV brasileira o famoso: “Alôôô Terezinhaaa”, "Vocês querem bacalhau?", "Eu vim para confundir, não pra explicar!" e "Quem não se comunica, se estrumbica!". Ou melhor, José Abelardo Barbosa de Medeiros, o “Chacrinha” uma lenda do rádio e da televisão do Brasil, apresentador de programas de auditório de enorme sucesso dos anos 1950 aos 1980. E sabe quem participou do júri no programa do “Velho Guerreiro” (como era chamado conforme homenagem feita a ele por Gilberto Gil?)

Pois, é Ademir Torido dos Reis estava lá e teve a oportunidade de sentar ao lado de Chacrinha por 8 meses participando de 11 programas. É muita história não é mesmo? Tudo começou em 1979, por um convite do empresário Ari de Castro Santos Júnior para dirigir a Rádio Paranaíba FM, sua atuação durou entre os anos de 1979 e 1980, em que ele exercia a função de gerente. Assim, a TV do Grupo era afiliada a Rede Bandeirantes, onde era exibido o programa “Buzina do Chacrinha”, e a direção da emissora depois de uma conversa com o filho do Chacrinha, “Leleco”, fez o convite a Reis para a participar do programa.

Já no ano de 1993 Reis deixou as rádios para se dedicar ao jornalismo escrito, na qual ele diz fez sua escola e carreira na escrita, com o seu “professor” Mauro Mendonça que lhe ensinou muito. Dessa maneira, permaneceu com Mauro por quase 20 anos na Revista Dystak's. Também atuou como editor-chefe do jornal “O Triângulo” por cinco anos. E em seguida, entrou no projeto de Gregório José, filho de seus amigos da rádio Dona Aníria e Agenor de Simão. Desse modo, emplacou o jornal Gazeta do Luizote, o hoje conhecido Gazeta de Uberlândia, onde Ademir Reis vem desempenhando a função de Diretor de Jornalismo.

Amigo Reis, poder colocar nessas linhas uma história tão rica em conteúdo é um prazer enorme. Aqui estarei eu para te ouvir, para dar boas risadas, para prosear e o principal para te aplaudir sempre por sua magnífica carreira como comunicador e como meu grande amigo!

Com carinho eterno,

Dayana Vaz

Confira as fotos do Arquivo de Ademir Reis:

  • BeFunky_BeFunky_Tintype_dfadfa.jpg
  • BeFunky_Chromatic_1.jpg
  • BeFunky_Chromatic_dfadf
  • BeFunky_IMG_1241
  • BeFunky_IMG_1249.jpg
  • BeFunky_Reis 1.jpg
  • BeFunky_Reis 2.jpg
  • BeFunky_Reis dfasdfa
  • BeFunky_Scanned at 25-10-2013 11-22 (10).jpg
  • BeFunky_Scanned at 25-10-2013 11-22 (5).jpg
  • BeFunky_Scanned at 25-10-2013 11-22 (9).jpg
  • BeFunky_Scanned at225-10-2013 11-22
  • BeFunky_Tintype_3.jpg
  • BeFunky_Tintype_3outra
  • Foto Ademir antiga

Deixe um comentário

Você está comentando como visitante.

Facebook

Equipe

equipe thumbs cristina equipe thumbs tylho
equipe thumbs gabriela equipe thumbs lenise

Ao Infinito e Além

acesse Ao infinito e além!

Na Mídia

acesse Na Mídia

Histórias e Entrevistas

acesse Ao infinito e além!

Vídeos

Visite-nos

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
© 2013 - Todos os direitos reservados

Blog Caneta de Pena com Dayana Vaz.

 

Equipe

Instagram

instagram foto

Parceiros

“Grandes realizações são possíveis quando se dá importância aos pequenos começos.”

Lao-Tsé
Créditos: Conexão | Genuinne

Arquivo de posts