Blog Caneta de Pena com Dayana Vaz

Atualidades

por Cristina Martins

foto articulista cristina martins

Segunda04Agostode 2014

Aprender inglês com professor nativo é melhor?

Postado por: Cristina Martins , em: 2014 - Atualidades

Aprender inglês com professor nativo é melhor?

"Minha professora de inglês nasceu nos Estados Unidos... a sua nunca foi para lá!"
"E só por isso você acha que ela é melhor do que a minha?"

E assim começa o embate entre dois alunos de diferentes cursos de idiomas.

A questão abordada neste texto, que fique bem claro, não é a formação do professor (que não deixa de ser importante, é claro), mas sim a questão tão polemicamente levantada tantas vezes nestes meus 16 anos de profissão: o fato de eu nunca ter morado no exterior.

Ao contrário do senso comum, o melhor professor de idiomas (no caso aqui, a língua inglesa, mas creio que valha para qualquer idioma) não é o nativo, mas aquele que fala também a mesma língua do aluno. A vantagem desse profissional está na capacidade de interpretar significados no idioma do próprio estudante. Com a hegemonia ameaçada no caso do inglês, professores americanos e britânicos devem reavaliar a maneira como ensinam o idioma.

As conclusões fazem parte de duas pesquisas desenvolvidas pelo linguista britânico David Graddol, 56 anos, a pedido do British Council, órgão do governo do Reino Unido voltado para questões educacionais.

Para Graddol, “O melhor professor é aquele que fala a língua materna de quem está aprendendo o idioma. Também é preciso ser altamente capacitado e ter um ótimo domínio do idioma, claro”.

Ele cita, inclusive, que pessoas chegam a pagar mais para ter aulas com um nativo. Mas que, na verdade, o que deve ser mudado é a maneira como o inglês é ensinado.

Com a questão do uso do inglês como língua franca (quando um idioma é utilizado por pessoas que não tenham a mesma língua nativa), houve um aumento significativo na procura por cursos de inglês desde a década de 90 e, atualmente, cerca de 2 bilhões de pessoas estudam o idioma.

Quando questionado sobre idiomas que possam representar uma ameaça ao inglês, Graddol desmente a crença de que o mandarim seria uma ameaça. Popularidade não tem nada a ver com aumento da procura pela aprendizagem.

No final das contas, o que importa não é se o professor for nativo ou não, quais livros ou métodos ele usa, mas se você se sente apoiado e motivado para aprender. A verdadeira questão é: seu professor está apenas lhe dando peixes ou ele está lhe ensinando a pescar?!?

Deixe um comentário

Você está comentando como visitante.

Perfil Cristina Martins

Cristina... mãe da Sofia, professora, tradutora, são-paulina não fanática, que adora bichos, especialmente cães.

Continue lendo...

Facebook

Equipe

equipe thumbs cristina equipe thumbs tylho
equipe thumbs gabriela equipe thumbs lenise

Ao Infinito e Além

acesse Ao infinito e além!

Na Mídia

acesse Na Mídia

Histórias e Entrevistas

acesse Ao infinito e além!

Vídeos

Visite-nos

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
© 2013 - Todos os direitos reservados

Blog Caneta de Pena com Dayana Vaz.

 

Equipe

Instagram

instagram foto

Parceiros

“Grandes realizações são possíveis quando se dá importância aos pequenos começos.”

Lao-Tsé
Créditos: Conexão | Genuinne

Arquivo de posts